24.1.12

Devagar...

Tenho usado esta palavra muitas vez ultimamente.
Descobri que não sei viver devagar.

Comigo as coisas acontecem a correr, de repente, porque sim, sem que pense muito nelas... Normalmente vejo-me nas situações sem que elas se vejam em mim... ou vemo-nos umas nas outras e depois tudo é cinza.

"Se queres chegar depressa anda devagar"... este conselho foi-me dado vezes sem conta nos últimos anos. Só agora começo a pensar que o entendo.

Ando a começar a viver devagar... num limite entre o começar a correr. Mas já reduzi a velocidade... e é bom... tem sido bom.

Um dia depois do outro, mesmo que por vezes me ultrpasse(m).

"Devagar se vai ao longe", não é o que se diz?

16.1.12

Tempo

Gasto tempo que não tenho.
Não perco tempo... gasto-o. Sinto que não é meu, que tudo é emprestado e que tento sempre adquirir mais e mais... "Somos passageiros aqui".
Oiço isto há muito tempo e de facto, cabe-nos viver cada dia, momento... não sabemos nada, controlamos muito pouco.

Aprendi que fica o que é sentido, o que emociona. A marca é só essa... tudo deveria deixar impresso, tatutado... pouco deixa.

Falha minha? Talvez... agulhas nunca foram algo de que gostasse.

Permitir a vida? A Vida? Sim... todos os dias um bocadinho mais.

O tempo não é meu, mas o que faço com ele é propriedade minha. Basta-me isso.

Boa noite!

9.1.12

Gosto que me caiam cá em casa em tempos próprios, só porque sim...
Gosto que se nos acabem os dias com conversas cheias de nós.
Não gosto que o tempo nos separe, mesmo que seja aqui ao lado...

Gosto do nosso clube secreto. Das piadas que ninguém entende...
Gosto que fiquemos assim sós... suspensos...
Não gosto que que opinem sobre a minha vida... mas gosto quando são vocês a fazê-lo...

Gosto tanto e tanto de vocês!

4.1.12

Facto da vida

Seria expectável que sendo eu "forçada" a acordar todos os dias com despertador, esse processo se tornasse menos doloroso. Pois não... Era isto! Obrigada pelo desabafo e até logo.

3.1.12